controle escorpioes

Fazemos uma avaliação técnica cujo objetivo é identificar a características da infestação. Isso ajuda a definir a melhor forma de sanar o problema e tomar medidas preventivas e corretivas. Este levantamento também possibilita determinar qual o melhor produto químico para o tratamento da espécie de escorpião a ser combatida. 

A medida corretiva é feita por meio de controle químico (Pulverização líquida e Polvilhamento) e a medida preventida consiste basicamente em instalar telas nos ralos e vedar soleiras de portas com frisos de borracha.

Programa de controle

O ideal é o desenvolvimento de ações integradas, visando tornar o ambiente desfavorável à permanência e proliferação de escorpiões, através da execução de procedimentos corretivos e/ou preventivos, técnicas de controle mecânico, procedimentos de controle químico e o mais importante, uma interação entre a empresa prestadora de serviços e o setor público.

Um programa de controle de escorpiões não é diferente dos outros programas de controle de pragas e para ser desenvolvido faz-se necessário o emprego dos mesmos recursos técnicos: inspeção, controle e prevenção.

Histórico

Os escorpiões surgiram há 420 milhões de anos. Seus ancestrais possuíam grandes olhos compostos e patas adaptadas à natação apresentando tamanho aproximadamente de um metro.

Atualmente os maiores escorpiões vivem no continente Africano e medem entre 17cm (Pandinus sp e Heterometrus sp e Heterometrus sp) e 21 cm de comprimento (Hadogenes troglodytes).O menor escorpião catalogado( Microtiyus waeringi) apresenta 12mm de comprimento.

Aspectos Biológicos

Os escorpiões são animais solitários e errantes que possuem hábitos noturnos. São encontrados nos mais variados ambientes, passando o dia ocultos sob pedras, folhas secas caídas no chão, fendas entre rochas e frestas em geral, raramente procuram convívio com o homem.

Alimentação

São carnívoros, alimentam-se exclusivamente de animais vivos, como: baratas, cupins, grilos e outros pequenos invertebrados rasteiros, capturá-los durante o dia em locais escuros. Geralmente seguram a presa com os palpos e utilizam as quelíceras para iniciar o processo de trituração. Umedecem o alimento com a boca, já iniciando o processo de digestão. Em seguida sugam a massa alimentar e o material não aproveitado é abandonado com aspecto de pequenas bolas.

Embora os escorpiões tenham a capacidade de ficar longos períodos em jejum, a falta de alimento pode levar os escorpiões a praticar o canibalismo.